Eu não posso mudar o seu passado nem o seu futuro. Mas quando precisares de mim, estarei junto a ti

Aos amigos e amigas,

Foi recebido em minha caixa do meu e-mail o belíssimo poema a seguir, originado do site tudo por e-mail, o qual muito feliz me sinto compartilhar aos meus amigos e amigas, através desse singelo espaço: Blog Edmilson de Paula. Esse espaço foi criado com dedicação e amor à profissão a que eu escolhi para exercer o trabalho. Veja bem, trabalho e não emprego.

O principal objetivo do Blog Edmilson de Paula, é o estudo e a pesquisa da contabilidade, os custos e os orçamentos aplicados ao setor público, sem a pretensão de esgotar o assunto, mas, sobretudo, o de aprender. Todavia, quando tivemos a ideia da criação falamos que determinados textos de literatura, como este poema que se segue, pretendíamos compartilhar. Assim, eis aqui. Vamos ao poema:

Amigo é coisa para se guardar: veja esse poema!

Escrito por J. L. Borges

Uma homenagem especial aos amigos

Estas belas palavras encontraram um sentimento tão abstrato e profundo como a amizade. Esse emotivo poema é dedicado a todos aqueles que, apesar do tempo, da distância, e de muitas outras circunstâncias, estão acompanhando constantemente a estrada sinuosa da nossa vida …

Eu não posso lhe trazer soluções para todos os problemas da vida, nem tenho respostas para as tuas dúvidas e medos, mas posso lhe ouvir e os compartilhar contigo.

Eu n dar o seu passado nem o seu futuro. Mas quando precisares de mim, estarei junto a ti.

Não posso evitar que você tropece. Somente posso oferecer minha mão para que você se apoie e não caia.

Tuas alegrias, teus triunfos e teus escritos não são meus, mas desfruto sinceramente quando lhe vejo feliz.

Eu não julgo as decisões que você toma para a sua vida. Limito-me a lhe apoiar a lhe estimular e a lhe ajudar caso me peça.

Eu não posso lhe impor limite dentro dos quais você deve agir, mas lhe oferecerei o espaço necessário para crescer.

Eu não posso evitar o teu sofrimento quando alguma dor lhe parte o coração, mas posso chorar contigo e recolher os pedaços para que ames novamente.

Eu não posso dizer quem você é, nem quem deveria ser. Somente posso lhe amar como você é e ser seu amigo.

Um dia desses pensei sobre meus amigos e amigas. Eu não estava acima, nem abaixo, nem ao meio.

Eu não iniciava nem terminava a lista. Não era o primeiro número, nem o último.

E também não tenho a pretensão de ser o primeiro, o segundo, ou o terceiro da sua lista.

Basta que você me queira como amigo. E lhe agradeço por o ser.


Edmilson Antonio de Paula
É Contador no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, do câmpus Barretos. É Bacharel em Ciências Contábeis e especialista em Contabilidade Pública e Responsabilidade Fiscal