Tudo que você deve saber para alertar crianças contra raptos

O Blog Edmilson de Paula, é um pequeno e simplista espaço para debater os estudos e pesquisas da contabilidade, dos custos e dos orçamentos aplicados no setor público, inclusive e principalmente oportunizar acompanhar a execução orçamentária das entidades governamentais e não governamentais.

No entanto, quando fizermos leituras de determinados textos através da literatura, revistas, e até mesmo das mídias sociais, podendo nos ajudar ou tirar algum proveito, faremos a postagem como a que se segue sobre os cuidados que devemos ter no âmbito familiar. Vamos ao texto.

Tudo que Você deve saber para alertar crianças contra raptos
Família
Não há medo maior para pais, avôs ou qualquer pessoa responsável pelo bem-estar de uma criança amada do que perde-la em um lugar público. É por isso que a maioria de nós ainda tem as palavras “não fale com estranhos” em nossas memórias. Todos com certeza devem lembrar que, frequentemente, nossos país nos lembravam de não aceitar doces ou passeios de carro de pessoas desconhecidas.

O Jornal Washington Post, dos Estados Unidos, estimou que sequestros feitos por estranhos só representam um centésimo de 1% de todos os casos de crianças desaparecidas naquele país. No Brasil, os números são grandes. Segundo estimativas oficiais, a cada ano, uma média de 250 mil pessoas desaparecem no país. Dessas, 40 mil tem menos de 18 anos.

Mas isso não deve ser motivo para pânico a ponto de não deixar a criança sair para lugar nenhum. Para evitar os riscos máximos, e garantir a segurança dos seus pequenos é tomar as precauções necessárias. Abaixo você encontra cinco delas que podem evitar grandes problemas.

– Escreva o número do seu telefone no pulso da criança e coloque um esparadrapo ou band-aid por cima, para dar a impressão de que se trata apenas de um machucado qualquer.
– Tire uma foto da criança com o celular todas as manhãs, pois caso aconteça, você deve mostrar a eles como a criança estava vestida, etc.
– Se possível, faça com que a criança memorize o número do seu telefone.
– Caso esteja em um evento ou local público, mostre e sinalize a ela onde ficam as pessoas responsáveis, como seguranças e pessoas que está trabalhando no evento, ou até mesmo policiais.
– Tente arrumar um mapa da área onde você está, ou até mesmo desenhe um mapa. Crie um ponto de encontro caso a criança se perca.

A má notícia é que a maioria dos casos de raptos de crianças, como muitos crimes violentos, são perpetrados por conhecidos da família ou do meio social da criança. Dessa forma, sempre tentamos criar as melhores relações sociais e, assim, evitar o tipo de violência que infelizmente existe mundo afora. Mas tenha cuidado para não exagerar nesses cuidados e acabar prejudicando a criança. O importante é sempre se informar sobre os passos do seu filho e seguir as dicas acima.

Este é um lembrete de que, se você tem uma boa vida familiar em uma boa comunidade, então você já está fazendo o melhor que pode ser feito para evitar que seus filhos e netos corram riscos. E, claro, uma boa educação e prevenção. Dessa forma, seus pequenos estarão sempre protegidos.

Edmilson Antonio de Paula
É Contador no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, do câmpus Barretos. Foi também integrante e contribuidor no grupo de trabalho de contadores da coordenação-geral de entidades beneficentes de assistência social – CGCEBAS. É Bacharel em Ciências Contábeis e pós-graduado em nível de especialização em contabilidade pública e responsabilidade fiscal.